Tire suas dúvidas sobre Joanete

Saiba como é feito o diagnóstico e o tratamento

 

O desvio lateral do primeiro dedo do pé, o dedão (hálux), em direção ao segundo dedo é chamado de Joanete. Este desvio mais comum em mulheres pode ser tão acentuado, que chega a ficar embaixo ou em cima dos outros dedos.

Quais são as causas?

Pode ser causada por fatores ligados à pessoa, como genética, doenças sistêmicas, anatomia anormal, problemas no ligamento entre outros. Ou por fatores decorrentes do meio, como sapatos inadequados, principalmente salto alto e ponta fina.

Quais são os sintomas?

A dor. Ela pode ser incapacitante e piora ao caminhar ou ao fazer exercícios. Podendo ocorrer ainda vermelhidão, inchaço, inflamação da pele ao redor.

Como é feito o diagnóstico?

Apenas com as queixas clínicas do paciente e com exame físico. O médico ortopedista é o mais indicado para fazer o diagnóstico e apontar o melhor tratamento.

Como prevenir?

Use sapatos macios e de bicos largos, evitar saltos altos principalmente por longos períodos. Se necessário, prefira os que têm no máximo um salto de 5 centímetros. Evite esportes que exijam muito dos pés como o balé. Utilize aparelhos ortopédicos específicos como palmilhas e almofadas para melhorar a postura do pé, elevar os pés para descanso periódico, e tomar banhos mornos ajudam a aliviar ou retardar o aparecimento da dor.

Como é o tratamento?

Quando o caso é leve, é feito o tratamento conservado, pois não há necessidade de corrigir a deformidade. Este processo é realizado com medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios, orientações gerais como o uso de sapatos adequados, aparelhos ortopédicos, compressas com gelo e repouso relativo. Se o caso for moderado a severo, a cirurgia pode ser feita. Alguns casos as operações são correções estéticas, devido a questões profissionais, como acontece com as modelos.

Quando é indicada a cirurgia e qual anestesia é feita?

A cirurgia pode ser feita com anestesia espinhal (raquianestesia e epidural), com bloqueios periféricos ou anestesia geral.

Em caso de cirurgia, qual o tempo de recuperação?

Ocorre entre 6 a 8 semanas (1,5 a 2 meses).