Proteínas e Ganho de massa muscular

O consumo de suplementos proteicos pela população está aumentando a cada dia, sendo utilizado principalmente pelos atletas, desde os amadores até pelos de elite. As proteínas possuem função estrutural no organismo, isto é, participam da formação, crescimento, e reparação tecidual, tendo dessa forma, um importante papel na formação da massa muscular.

Uma dieta balanceada pode fornecer todos os nutrientes necessários para o organismo, sendo que para a população em geral, que pratica atividades físicas recreativas, não é necessário fazer o uso de outros tipos de suplementos. Uma suplementação nutricional de proteínas seria recomendada para pessoas que não tenham modo de realizarem suas dietas adequadamente, ficando com um déficit em sua ingestão e para atletas de alto rendimento que necessitam de quantidades maiores de proteínas ao dia devido a sua intensa rotina de treinamentos.

Para pessoas que praticam atividades físicas de moderada intensidade, recomenda-se uma ingestão proteica de 0,8 a 1,2 gramas/Kg/dia, sendo que no caso de atletas de alta performance este valor pode chegar a 1,6 ou 1,8 gramas/Kg/dia.

Entretanto, para um aumento de massa muscular, apenas o consumo de proteínas não é suficiente. É necessário, além das proteínas a ingestão de carboidrato e um estimulo muscular, através de exercícios físicos regulares. Então, o correto seria a tríade: proteínas, carboidratos e exercícios físicos. Por exemplo, para “ganhar” 1 grama de músculo, são necessários os estímulos dos exercícios mais uma ingestão calórica de 5 a 8 Kcal. Uma das formas de uso de suplementos proteicos seria sua ingestão após os exercícios, utilizando-a de forma fracionada.

Quando ocorre o uso de altas doses de proteínas corre-se o risco de sobrecarregar o rim e o fígado, podendo causar danos, algumas vezes irreversíveis. Sempre utilizar o suplemento proteico apenas se realmente necessário, na dose certa, utilizando um produto de boa qualidade, e com a supervisão de um profissional da área.