Perigos dos Anabolizantes

Uma prática que está perigosamente se alastrando em todo o mundo é o uso indiscriminado de ergogênicos, que são substâncias utilizadas para melhorar o desempenho esportivo. Antigamente, um hábito que se concentrava mais em atletas de elite, em busca de melhora da performance, vem se disseminando a todos os tipos de atletas, principalmente amadores, em busca da tão sonhada forma física. Atualmente, as anfetaminas e os esteróides anabolizantes são as substâncias mais utilizadas para este fim.

Entre os efeitos prometidos pelos estimulantes estão o emagrecimento, o aumento do desempenho aeróbico, diminuição da fadiga e da sonolência e para os esteróides anabolizantes, o ganho de força e massa muscular. O que a maioria das pessoas desconhece são os perigos e riscos que estão escondidos por trás dessas substâncias e muitas vezes só os conhecem quando ocorre algum problema à sua saúde.

Agora, passando para o outro lado da moeda, ou seja, os riscos à saúde que estes produtos podem causar, a lista é bem maior e o pior de tudo, não é divulgada, sendo que quase todas as pessoas os desconhecem. No caso dos estimulantes e anfetaminas, como exemplo, pode ocorrer a elevação da pressão arterial e da frequência cardíaca, tremores, distúrbios do sono, agitação, possibilidade de dependência psicológica, arritmias cardíacas, sendo estas muitas vezes fatais.

Em relação aos esteróides anabolizantes, podem ocorrer distúrbios psiquiátricos, ansiedade, acne, fechamento prematuro da placa de crescimento em adolescentes, causando baixa estatura e câncer hepático. Em mulheres pode ainda acontecer diminuição do nível do estrógeno e progesterona, inibição da ovulação, amenorréia e engrossamento da voz. Nos homens há o risco de redução dos níveis de testosterona, diminuição da espermatogênese e ginecomastia. Lembrando que estes são apenas alguns exemplos de complicações que podem acontecer com o uso sem indicação médica destas substâncias.

Então, o esporte deve servir para melhorar a qualidade de vida e proporcionar bem-estar tanto físico quanto mental e não ser causa de problemas à saúde. Muito cuidado com falsos conselhos sobre produtos que “não fazem mal a saúde”, pois, toda substância utilizada para este fim possui seus efeitos colaterais e podem trazer riscos.

Fique atento!