Na luta contra balança

Intercalar corrida com caminhada é a melhor fórmula para quem quer perder peso

 Para quem não é assim tão fã da corrida contínua, há uma boa notícia. Um estudo recente da Universidade de Harvard, publicado na revista da Associação Americana de Medicina, provou que intercalar corrida com caminhada é a melhor combinação para quem se exercita com o objetivo de queimar calorias. Isso porque a corrida acelera o metabolismo e, quando a pessoa muda para a caminhada, o metabolismo continua acelerado.

Mesmo no pós-exercício, o corpo consome muito mais oxigênio para se recuperar o que implica em um maior gasto energético em repouso. Para o médico ortopedista Ricardo Zenun Franco, que tem pós em medicina do esporte, o dueto tem ainda outra vantagem. “A mudança de ritmo durante o treinamento não permite que a atividade fique monótona, aumentando o prazer em sua realização e também a aderência ao esporte”, diz.

Ao conciliar as duas modalidades, a pessoa também ganha em saúde. A pesquisa de Harvard avaliou durante 12 anos 45.000 homens com idade entre 40 e 75 anos e comprovou que a corrida é mais eficaz na prevenção dos males do coração. Dessa forma, uma pessoa que corre três vezes por semana durante 20 minutos estaria duas vezes mais protegida do que um indivíduo que anda 30 minutos por dia.

Em termos de estética, a corrida intercalada com caminhada ajuda a perder peso e deixar o corpo durinho e tonificado. Emocionalmente, a prática contribui para a sensação de bem estar, uma vez que libera serotonina, um neurotransmissor ligado à sensação de prazer. E os benefícios não param por aí. O dueto melhora o condicionamento cardiovascular, bem como o nível de colesterol e triglicerídios e ajuda na prevenção da osteoporose, entre outras coisas.