Lombalgia: uma herança do envelhecimento

Entenda tudo sobre as dores nas costas

A Lombalgia, ou a chamada “dor nas costas”, talvez seja uns dos principais motivos de desconforto e piora na qualidade de vida do idoso. O entendimento correto da causa dessa enfermidade contribuí muito para o seu controle.

Com o avanço da idade tem-se um aumento da incidência da lombalgia, ela afeta mais de 50% da população. Durante o processo de envelhecimento ocorrem alterações estruturais na coluna lombar que podem causar ou agravar o quadro de dor.

Entre as alterações que ocorrem na coluna vertebral com o tempo, acontecem a perda de mobilidade, enfraquecimento da musculatura abdominal, uma acentuação da lordose lombar, e artrose. Essas alterações começam por volta dos 40 anos de idade, e se acentuam com o passar dos anos.

A correta identificação e tratamento do desequilíbrio muscular provocado pelo envelhecimento são essenciais para o tratamento da lombalgia. Pessoas com lombalgia crônica geralmente possuem enfraquecimento da musculatura abdominal, e uma redução do alongamento muscular. Quando diagnosticado e tratado no momento correto, reduzem consideravelmente a incidência de crises.

Assim, uma vida ativa, com a prática de atividade física regularmente,contribuí e muito para o controle da lombalgia, e uma melhora na qualidade de vida do idoso.

São recomendados exercícios de alongamento e fortalecimento muscular para todo o corpo. Com uma atenção especial à musculatura Paravertebral, ou seja, a do tronco e do abdome.