A andropausa existe?

Com o avançar da idade o homem pode vir a apresentar sintomas semelhantes aos que ocorrem na menopausa, decorrente da queda dos níveis de testosterona. Diferentemente das mulheres onde há uma transição mais clara, nos homens esse processo é demorado, podendo levar anos, sendo comuns sintomas como a diminuição da libido, perda de energia, fadiga, alteração do humor.

Os níveis de testosterona começam a cair após os 30 anos, de modo que as mudanças vão aparecendo de maneira insidiosa, lentamente, com um quadro menos específico do que na menopausa, e na maioria das vezes o indivíduo não os relaciona à queda hormonal. Outro fato é que cada organismo responde de uma maneira à queda hormonal, podendo haver pessoas que possuam níveis hormonais mais baixos e não tenham tantos sintomas, e outras com níveis um pouco melhores, mas que manifestem muitos sintomas.

O que também pode acontecer, com o a avançar da idade  é a elevação dos níveis de estradiol em relação à testosterona, acarretando um desequilíbrio hormonal responsável pelo aumento do risco das chamadas “Doenças da Velhice”, principalmente as relacionadas ao sistema cardiovascular.

A andropausa pode levar a diversas alterações no estado de saúde, entre elas a diminuição da densidade mineral óssea, com um maior risco de fraturas, nervosismo, ansiedade, perda de massa muscular, redução da força, declínio cognitivo, insônia, diminuição da resistência ao esforço, aumento do risco de doenças coronarianas e aumento da composição corporal de gordura, acumulando principalmente no abdome.

Deve-se lembrar de que nem todas as pessoas apresentam os sintomas acima, devendo ser levado em consideração tanto o nível hormonal como o quadro clínico apresentado, sendo que para alguns casos está indicada a reposição de testosterona. Entretanto, isto deve ser avaliado criteriosamente pelo médico.

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.