Elsa e Fred

Filme retrata uma história de amor na terceira idade

 

Assistir ao filme Elsa e Fred deveria ser obrigatório, assim como ler Machado de Assis é obrigatório para quem presta vestibular. A coprodução espanhola argentina vai além de todas as expectativas com um enredo que, a princípio, pode parecer piegas: uma história de amor na terceira idade.

Mas bastam poucos minutos para o telespectador se apaixonar pelos protagonistas: Elsa, representada pela uruguaia China Zorrilla, e Fred, interpretado pelo espanhol Manuel Alexandre. Ambos na faixa dos 80 anos, eles se encontram quando Fred muda-se para o prédio de Elsa.

A senhora, muito decidida, começa a investir no aposentado, que é o extremo oposto dela. Fred é o um homem sistemático, que sempre cumpriu seu dever, mas que se encontra angustiado com a perda da mulher. Já Elsa é dona de uma personalidade cativante, uma sonhadora, que mesmo com idade avançada, nunca perde a jovialidade e a oportunidade de rir e se divertir com a vida.

Embalado pela intrepidez da companheira, Fred se permite viver emoções nunca antes vividas. O aposentado deixa de lado seu jeito metódico e sua rotina para realizar o grande sonho de Elsa: repetir a cena de La Dolce Vita,  filme de Fellini, na Fontana di Trevi. Ela no papel da atriz Anita Ekberg e Fred no lugar de Marcelo Mastroiani.

Entre tantas reflexões que o filme provoca, uma delas é o que é ser jovem? A sugestão é que a jovialidade está muito mais relacionada a um estado de espírito do que com a idade propriamente dita.

 

Ficha Técnica

Título Original: Elsa y Fred
Gênero: Drama
Atores: Manuel Alexandre (Fred),China Zorrilla (Elsa),Bianca Portillo (Cuca)
Roberto Carnaghi (Gabriel),José Ángel Egido (Paco)
Diretor: Marcos Carnevale
Ano: 2005
Duração: 108 min.
Distribuidora: Columbia TriStar Films de Argentina / Paris Filmes
Site Oficial: www.elsayfred.com