Eletroacupuntura e Perda de Peso

Acupuntura com estímulos elétricos é opção de terapia alternativa para quem quer perder peso e medidas

A eletroacupuntura pode ser uma ótima aliada para quem quer perder peso sem passar por uma mesa cirúrgica. O tratamento concilia a acupuntura, conhecido ramo da medicina tradicional chinesa, à eletroterapia. Em outras palavras, consiste na aplicação de agulhas. Em outras palavras, consiste na aplicação de agulhas com estímulos elétricos em pontos específicos do corpo. Muito usada para aliviar a dor em pacientes com lesões musculares, nevralgia e paralisia dos nervos, a técnica tem ganhado popularidade para fins estéticos por não ser invasiva e potencializar efeitos da acupuntura tais como a quebra de gordura e a eliminação de toxinas do corpo.

A corrente elétrica transmitida ao corpo pelas agulhas produz estímulos que substituem as manipulações manuais. Esses impulsos ativam a circulação sanguínea e linfática, melhoram o tônus muscular e ajudam no combate à flacidez, na redução da celulite e do tecido adiposo localizado. O princípio da eletroacupuntura é o mesmo da acupuntura: equilibrar as energias do organismo, o que ajuda a combater a ansiedade, inibe o apetite, melhora a digestão, favorece o funcionamento do intestino e, consequentemente, auxilia na perda de peso. As sessões costumam ter uma hora de duração e o recomendado para que o organismo reaja bem ao tratamento são no máximo duas aplicações por semana.

De acordo a enfermeira e massagista Lila Buciol, as clientes procuram muito a terapia visando à perda de gordura localizada na região do abdome. “Eu alio a massagem a eletroacupuntura porque as ondas elétricas potencializam a redução da gordura localizada e da celulite”, diz. A profissional segue os seguintes passos: drenagem da área em que vai ser realizada a sessão, ventosaterapia, ultrassom e eletroacupuntura. “A perda de medida varia de pessoa para a pessoa, mas os resultados já aparecem na primeira sessão”, diz. A terapia não tem efeito colateral, mas não é indicada para a portadores de marcapasso, de doenças cardíacas, gestantes e em crianças.