Diabete Mellitus

Saiba o que é a doença e seus efeitos para o organismo

 

Diabete Mellitus é um distúrbio no funcionamento do organismo provocado pela deficiência absoluta ou relativa da insulina, o hormônio que ajuda a glicose a entrar nas células do corpo. A doença é detectada com um exame de sangue, feito em jejum, para medir a glicemia. Os níveis devem ficar entre 70 a 110 mg por 100 ml de sangue. O indivíduo é diagnosticado diabético, quando o resultado ultrapassa 126 em dois exames consecutivos.

Há dois tipos de diabete. Tipo 1: as células do pâncreas não produzem a insulina, o que torna o individuo dependente da insulina exógena. A doença costuma incidir em meninas entre 10 e 12 anos e em meninos entre 12 e 14 anos. Os portadores geralmente são magros.

Tipo 2: o pâncreas fabrica insulina, mas ela não é suficiente ou não consegue ser aproveitada pelo organismo. Os portadores não precisam da insulina exógena, mas dependem de um controle glicêmico apropriado. É mais comum em pessoas obesas e de mais idade.

A diabete do tipo 2 pode acometer mulheres durante a gravidez, por isso também é chamada de diabete gestacional. Neste caso, a ação da insulina é inibida por hormônios fabricados pela placenta. A doença precisa de um controle rigoroso, porque pode trazer complicações para mãe e filho. O bebê pode ter um ganho de peso acima do normal e apresentar hipoglicemia, deficiência de cálcio, entre outros problemas, depois do nascimento. A boa notícia é que depois do parto a doença costuma desaparecer.

Mas o fato é que a glicose em excesso – se não for controlada – pode levar à morte. No Brasil, 10% dos óbitos por doenças cardiovasculares tem a diabete como causa. As complicações da doença também podem levar à cegueira, amputação de membros inferiores e insuficiência renal.