Correr faz o bumbum e os seios caírem?

Entre tantas polêmicas que envolvem o universo da corrida está a dúvida que dá título ao post. Trata-se de mais um mito. Definitivamente, correr não faz o bumbum nem os seios caírem. Pelo contrário, a prática da corrida demanda muito os músculos das nádegas e a tendência é que o bumbum fique ainda mais firme com os treinos.

As causas da queda são três. Primeira: o efeito da gravidade. Segunda: a flacidez muscular. Terceira: presença de tecido adiposo, a famosa gordurinha. Qualquer atividade física contribui para a queima de gordura e, se a musculatura não tiver fortalecida, a flacidez pode gerar o efeito “despencado”.

No entanto, as mulheres que correm estão na contramão desse movimento. Ainda mais se a aliarem corrida à musculação. De qualquer forma, é normal o bumbum balançar durante a corrida porque ele também tem tecido adiposo que não enrijece com a musculação. No caso dos seios, eles são formados por gordura e glândulas que não podem ser fortalecidas.

A dica dos educadores físicos é se dedicar a exercícios que fortaleçam a musculatura peitoral, o que ajuda na sustentação. Vale também investir em um bom top de corrida, aqueles largos, que seguram bem os seios e têm compressão adequada.