Afinal, qual a diferença das águas minerais?

Especialista dá dicas para consumir o líquido da vida sem medo!

A água que compõe quase 90% do sangue que corre nas veias é responsável pelo bom funcionamento dos orgãos. E para manter a saúde, os especialistas indicam que uma pessoa deve consumir pelo menos 3 litros por dia. Mas diante de tantas opções de água vendidas no supermercado fica difícil saber qual a distinção entre elas. De acordo com o engenheiro e consultor José Carlos de Castro Júnior, a diversidade de águas depende da fonte de onde ela é extraída:  “A diferenciação  está relacionada ás quantidades dos  sais dissolvidas na água mineral.  Cada região que abastece os poços ou fontes com um  determinado aquífero têm substâncias especiais”.

As águas leves são resultados de “uma filtração natural. A substância passa pelas rochas e fica com menores quantidades de sais dissolvidos”, explica o consultor. Já as águas com rótulo “levemente radioativas” indicam que a fonte de onde ela é extraída está em contato com baixa dose de elementos radioativos que desintoxicam o organismo e aceleram o metabolismo.

Na hora de comprar uma garrafa ou galão de água mineral é necessário ficar atento às informações que vêm nos rótulos. Confira algumas dicas do especialista:

  • Observe a data de validade do produto. A água mineral tem validade por 12 meses, já a gaseificada deve ser consumida até 6 meses depois de ser engarrafada.
  • Não consuma água que tiver objetos estranhos dentro do recipiente lacrado.
  • Observe se a garrafa, o galão ou o copo estão bem lacrados antes de beber a água.
  • Limpe o galão com um pano umedecido em uma solução de água e bicabornato de sódio.

Ao colocar o galão de água sobre bebedouros de barro ou plástico, é necessário fazer uma limpeza semanal desses objetos para garantir a  qualidade da bebida.

  • ana maria

    ótimas dicas ,nos os consumidores não sabemos a diferença entre uma agua e outra, ficamos perdidos entre tantas ofertas